quinta-feira, 31 de março de 2011

Existe o eu que te amou
Existe o eu que te encarou
Existe o eu que te queria
Existe o eu que te perdeu
Existe o você que me amou
Existe o você que me encarou
Existe o você que me destruiu
Existe o você que me despedaçou
Existe o você que me matou
Existe o você que me matou
Você...

泣ヶ原 - ガゼット


sexta-feira, 25 de março de 2011

Fiquei um tempinho sem postar, mas não abandonei-o.
Não me sinto ainda pronta para explicar o porquê, mas assim que estiver, farei-o. Eu prometo.
Estou tendo aula aos sábados, meu tempo está diminuindo cada vez mais...
Talvez mais tarde eu poste mais alguma coisa..


quarta-feira, 16 de março de 2011

Como eu queria que aquelas garotas da 5º e 6º série, que implicavam comigo, que me faziam de fantoche, visse que hoje, eu não sou mais aquela garota idiota. Como eu queria que elas vissem como eu dei a volta por cima. Ah como eu queria que elas vissem que eu cresci.


sábado, 12 de março de 2011

10/03 foi um dia muito importante para mim e acredito que também para muitos fãs, porque uma das melhores bandas que eu já conheci na vida está fazendo mais um ano de formação, mais um ano de alegria, sucesso, mais um ano fazendo seus fãs felizes e orgulhosos. Não, eu não tenho vergonha de falar que eu amo essa banda, pode até não ser uma banda tão conhecida, mas é a minha banda preferida. Confesso que não os conheço desde o começo, mais os últimos dois anos foram os mais felizes, com as letras e melodias mais lindas que eu já li e ouvi. Eu sentia que em mim faltava alguém para poder me mostrar em palavras tudo o que eu sinto, tudo o que se passa na minha cabeça... E me lembrando de tudo isso agora me dá até um fio na barriga, uma alegria que eu não consigo conter, encontrar pessoas tão verdadeiras com seus sentimentos e tão talentosas, encontrar tudo o que eu procurava em um lugar só, em uma banda só, eu fico feliz por ter conhecido The GazettE. Pode até parecer mentira, mais eu pude ser uma pessoas mais honesta comigo, mais observadora, e até um pouco mais romântica e neurótica depois que passei a escutar The GazettE. Às vezes eu me imagino como seria se eu não os conhecesse, não conhecesse sua música, ou como eu demorei a achá-los, são coisas meio contraditórias, mas milhões de pensamentos me invadem quando penso em The GazettE.
Ruki nasceu com o dom para compor músicas, para escrever sentimentos, e admito que as maiorias dos meus textos são inspiradas em suas letras.
E tive até vontade de aprender a tocar bateria, parece tão divertido quando vejo Kai tocando o instrumento, eu consigo perceber a sua empolgação pelo seu belo sorriso e covinhas fofas.
Meu instrumento preferido sempre foi guitarra, é um instrumento que se destaca, e eu ainda sonho em algum dia tocar como Aoi ou Uruha, fazer aqueles solos que eu acho tão difícil e complicado, espero um dia ser tão talentosa como eles.
Antigamente eu pensava ‘Mas para quê serve o baixo? Acho um instrumento tão inútil’ mas depois de ver Reita tocando mudei completamente minha opinião, ele é realmente um ótimo baixista. Antes eu nem reparava no som do baixo e mal sabia distinguir uma guitarra de um baixo, mas hoje em dia passei a observar mais o baixo. É um instrumento simples, mas pra mim tem um grande valor, espero um dia aprender a tocar baixo também.
Eu estou longe de imaginar o fim, e acredito que ainda seja o começo, e que ainda tem mais surpresas os aguardando, tem ainda muitos passos a percorrer, muitos obstáculos para enfrentar, mas sempre de mãos dadas, sempre juntos.

Parabéns pelo sucesso, vocês merecem isso e muito mais. Parabéns pelos 9 anos, e que mais 9 anos venham, que com certeza, nós, fãs, vamos continuar amando e apoiando vocês! Obrigada por tudo, mesmo...

thegazettE9years

Veja em inglês aqui : http://migre.me/51YsF

quarta-feira, 9 de março de 2011

Chega uma hora que cansa, tudo cansa, que eu quero jogar tudo para o alto, que eu quero me isolar, que não dá mais para aguentar. E nesses tempos eu olhos pros lados e não vejo ninguém…


segunda-feira, 7 de março de 2011

Estou com muita raiva, nada acontece como eu planejo, já estou cheia disso. Estou com tanta raiva, muita muita mesmo, já são 6;20 da manhã e eu não consegui dormir...
Está tudo embaçado, não consigo mais escrever...


sábado, 5 de março de 2011

Queria descobrir quando foi que cai na sua ilusão. Quando me deixei levar pelo seu falso amor. Logo você, que fazia tão bem ao meu coração, aquela pessoa que sempre me fazia sorrir, aquela que me fazia sentir, ser capaz de qualquer coisa. Você, a pessoa que eu mais amei, aquela pessoa para quem tanto me entreguei, é você, a mesma pessoa que pisou em meu coração, me desfez em suas mãos, a mesma que deixou em pedaços e quis partir. As lembranças ainda estão espalhadas pelo chão, e a dor continua em meu coração. Você me mostrou que tempo ainda não passou, e que nem a dor e nem o rio de lágrimas cessou.


sexta-feira, 4 de março de 2011

Agora são exatos 3:38 da manhã, se tiver erros é culpa do sono, depois eu concerto.
Enfim, esses últimos dias tem ficado meio difíceis, as pessoas tem se afastado mais de mim e eu não sei o porque, apesar de tantas pessoas ao meu redor eu me sinto sozinha, é um sentimento agonizante que não sei descrever no momento.
Por mais que as pessoas me digam que vão estar ao meu lado, ou que vai me ajudar em qualquer coisa, eu não consigo confiar e nem acreditar nessas palavras. Por não ter mais para onde fugir, eu tenho me isolado muito, tenho ficado muito fechada até para pessoas bem próximas, e guardar tudo isso pra mim não está me fazendo bem. Eu ainda tenho um certo medo de deixar meu sentimentos tão exposto não sei porque, mas estou publicando isso porque realmente não aguento mais.
Todos estão me pressionando ao mesmo tempo, exigindo muito de mim, exigindo algo que não sou, isso tem alterado bastante meu humor. Só ouvir reclamações não tem me deixado animada, nem mais chorar alivia a minha agonia, e descontar em outras pessoas só iria piorar as coisas, por isso prefiro ficar sozinha. Não posso mais fazer nada já que sempre sobra pra mim. Estou apenas parada levando fincadas nas costas. E sabe, eu nem me importo mas com isso, eu já estou achando normal, as coisas não deveriam ser assim, não sei, tudo está tão confuso para mim, isso porque nem comecei a falar sobre amor.
Há um ano eu estou gostando da mesma pessoa, e nesse um ano eu venho tentando esquecê-la, mas eu já sei que isso não será possivel. Estou aprendendo a conviver com essa dor.
Enfim, é só isso por enquanto...